Pesquisa personalizada

Carta Aberta - Por Jorge Schemes:

No dia 23 de outubro de 2009 solicitei minha saída da coordenação pedagógica do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC. Foi uma decisão pessoal e feita de livre e espontânea vontade.

Todavia, algumas situações ocorridas bem como as circunstâncias que se arquitetaram ao longo deste ano (2009), e que culminaram na reunião feita no Setor de Ensino na data acima exposta, me fizeram tomar essa decisão.

Até então estive calado, porém não alienado, pois meu pensamento e minha formação cognitiva e filosófica é pós-crítica e meus princípios e valores são alicerçados na Santa Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada.

Não posso agredir meus princípios morais e éticos diante de atitudes mesquinhas de segregação, exclusão, discriminação, preconceito, abuso de poder, constrangimento ilegal, falta de ética (no mínimo profissional) e assédio moral. O que eu não faço com os outros, eu não aceito que façam comigo.

Não compactuo com manobras politiqueiras de pessoas mesquinhas que, durante meu tempo de coordenação pedagógica à frente do Caráter Conta na GERED de Joinville, SC, nunca fizeram nada pelo Programa, e além disso visavam a apropriação do esforço e do trabalho alheio já feito durante anos para promoção e benefício próprios, tais pessoas são verdadeiros "vampiros psíquicos e sociais".

Alguém disse certa vez com muita propriedade que, "onde não há ética até o ambiente fica doentio". E tais pessoas, por serem as detentoras do poder, são um verdadeiro foco de doenças emocionais para aqueles que se sujeitam as suas manobras carregadas de tirania e cheias de maldade, mas Deus é justo Juiz e cabe a Ele retribuir a cada um segundo as suas obras.

Desde o início, minha dedicação e empenho para que o Programa "O Caráter Conta!" tivesse êxito nas escolas da Rede Pública Estadual pertencentes a GERED de Joinville, SC, foram constantes. Procurei promover "O Caráter Conta!" nas escolas da Rede Estadual de Ensino, por meio de reuniões com professores, técnicos e gestores, bem como formatá-lo pedagogicamente à realidade local. Procurei dar visibilidade para as ações do Programa por meio deste blog, e o fiz de maneira voluntária e por decisão pessoal, uma vez que o Programa, até a data presente (23/10/2009), não faz parte dos programas oficiais da Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina. Contudo, o mínimo que se espera quando há dedicação e empenho em qualquer atividade que envolva a educação é reconhecimento, valorização, gratidão e respeito. Talvez essa seja a razão porque há tantos professores e professoras desmotivados.

Apesar de tudo valeu a pena toda minha dedicação e esforço. E aqui deixo registrado o meu respeito e a minha gratidão a todos que se comprometeram junto comigo, e de coração voluntário ajudaram a implementar as atividades do "Caráter Conta!" em sua escola, de maneira especial aos professores e professoras, assistentes técnicos pedagógicos e gestores. Acredito no Programa "O Caráter Conta!" como uma ferramenta poderosa de transformação moral e ética dentro da escola e na vida de cada um de seus agentes. Por essa razão continuarei trabalhando os seus pilares em minhas aulas de Ensino Religioso na Rede Municipal de Ensino de Joinville, SC, como já vinha fazendo antes. Atualmente tenho 09 turmas, do Ensino Fundamental, somando mais de 300 alunos envolvidos com o Programa. Estamos trabalhando sistematicamente com várias atividades pedagógicas relacionadas com os pilares do "Caráter Conta!", meus alunos e alunas da Escola Municipal Saul Sant'Anna de Oliveira Dias já produziram redações, acrósticos, poesias, paródias e joguinhos lúdicos relacionados com os pilares do Programa "O Caráter Conta!". Essas atividades todas e muitas outras estão sendo socializadas neste espaço.

Termino afirmando que acredito na educação para o caráter, acredito na proposta e na metodologia do Programa "O Caráter Conta!", não como plataforma de interesses politiqueiros, pessoais e mesquinhos, mas como uma poderosa força moral na construção de uma cultura para a paz.

Que o Deus Eterno e Criador Ilumine a Todos Nós!
Ex-Coordenador Pedagógico do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC, no período de 2004 a 2009.
Atualmente é colaborador e multiplicador voluntário do Programa nas escolas da Rede Municipal de Ensino, onde atua como professor de Ensino Religioso.

Confira Também:

Atividades do Programa "O Caráter Conta"!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos
Pesquisa personalizada

quarta-feira, novembro 26, 2008

Utilidade Pública: Enchentes em Santa Catarina...

Participe e ajude no que puder, mas não deixe de ser solidário e de praticar os pilares do caráter. Doe alguma coisa ou parte do seu tempo em favor daqueles que foram atingidos por essa tragédia ambiental. Se cada um de nós fizer alguma coisa, doar algum alimento, uma roupa, um móvel, produtos de limpeza e higiene ou algum dinheiro, poderemos formar uma grande corrente do bem e fazer a diferença na vida daqueles que pederam tudo ou quase tudo. Vamos colocar em prática os valores defendidos pelo Programa "O Caráter Conta!".



O Bradesco e o Banco do Brasil disponibilizaram contas para que os interessados em fazer doações para as vítimas da tragédia provocada pelas chuvas em Santa Catarina (SC) possam fazer seus depósitos.

Seguem abaixo os detalhes das contas:

Bradesco
Agência: 348-4
Conta: 160.000-1

Observação: Os depósitos de ajuda devem ser realizados nominalmente para Fundo Estadual de Defesa Civil, CNPJ 04426883/0001-57.

Banco do Brasil
Agência: 3582-3
Conta: 80.000-7

Observação: Os recursos recebidos serão repassados para a Secretaria de Defesa Civil do Estado de Santa Catarina.


Mais Notícias:
A chuvas que assolam Santa Catarina causaram 99 mortes e obrigaram mais de 78 mil pessoas a sair de suas casas. Entre as vítimas das chuvas estão: bebês, idosos e famílias inteiras

Relatório: EEB Albano Schmidt

ESTADO DE SANTA CATARINA
ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA ALBANO SCHMIDT
ESCOLA PÚBLICA INTEGRADA
JOINVILLE, SC

PROJETO – 2008


“FORMIGAMIGAS” – Semeando boas atitudes
Professora: Simone da Cunha Moreira
Disciplina: Artes Plásticas / Artes Cênicas/ Musicalização
Público Alvo: 2º ano das séries iniciais - 7 a 8 anos.
OBJETIVOS:Criar uma paródia que envolva o projeto e o Caráter Conta;
Associar os Pilares do Programa com boas atitudes;
Dramatizar a música historiada;
Desenvolver ritmo, seqüência oralidade e expressão corporal.
As formiguinhas
Paródia baseada na música “Indiozinhos”
O ritmo é seguido do som do pandeiro.
Uma, duas, três formiguinhas.
Quatro, cinco, seis formiguinhas.
Sete, oito, nove formiguinhas.
Dez na floresdeira.
Iam cantando e nos alegrando
Quando de repente apareceu...
A HUMILDADE!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
A AMIZADE!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
A HONESTIDADE!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
A FÉ!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
A JUSTIÇA!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
A RESPONSABILIDADE!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
A SABEDORIA!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
A IGUALDADE!
E então uma formiguinha ela escolheu!
Quando de repente apareceu...
O SENHOR CRIADOR!
E então essa formiguinha o agradeceu!
Obs.Essa paródia foi apresentada para dois americanos do Programa Caráter Conta, que visitaram nossa escola no 1º bimestre de 2008.
Essa atividade foi apresentada aos pais no Dia da Família na Escola, (28-08-2008).


Professora Simone da Cunha Moreira com o ritmo do pandeiro semeia juntamente com seus alunos, boas atitudes.


As formigamigas no embalo do “Caráter Conta”.


DESFILE CÍVICO NO DIA 03 DE SETEMBRO NO BAIRRO BOA VISTA.

A foto relata os Pilares do Programa Caráter Conta associado com as cores das formigamigas. As crianças levam balões relacionando as cores com os valores.


APRESENTAÇÃO ROCK DO TRÂNSITO – E.E.B. ALBANO SCHMIDT.
Professora: Simone da Cunha Moreira
Disciplina: Artes Plásticas / Artes Cênicas/ Musicalização
Público Alvo: 2º e 3º ano das séries iniciais - 7 a 9 anos.
A questão do trânsito na atualidade merece atenção especial, haja vista os conflitos que ocorrem quando o homem está envolvido como motorista, ciclista, pedestre, enfim, transigente, e reage às situações vividas, que muitas vezes estão relacionadas ao estresse, a falta de paciência e responsabilidade.
A Escola de Educação Básica Albano Schmidt preocupada com a responsabilidade no trânsito apresenta a dramatização e coreografia “Rock do Trânsito”, com a música “Banco de Trás”, da cantora Aline Barros. Participam da apresentação 16 (dezesseis) alunos e alunas do Programa Escola Pública Integral – E.P.I., dos 2º Anos e 3ª Séries. A execução do trabalho foi orientada pelas Professoras Simone da Cunha Moreira, de Artes Cênicas, Meraldiva, professora de Dança e Raquel da Silva, 2ª professora.
A trama retrata de uma forma criativa, a conduta irresponsável de motoristas e pedestres que transitam pelas ruas da cidade. Demonstra o papel da autoridade policial e a importância do uso do cinto de segurança, faixa de pedestres, Programa Aluno Guia, e sensibilização de que lugar de criança é no banco de trás.
A letra da música revela muitos valores que hoje se encontram esquecidos no trânsito como: respeito ao próximo, ser um cidadão justo, responsabilidade e zelo pela VIDA.
O figurino é baseado no vestuário dos anos 60, considerada a década de rebeldia e mudanças na sociedade. As cores do trânsito ornamentam as saias, lembrando a necessidade de respeitar o semáforo, para evitar acidentes. Os componentes do cenário foram confeccionados para representar os recursos no trânsito (faixa de pedestres, carros, volantes, apito, cinto de segurança).
O tempo de exibição é de 5 minutos.
Queremos ver o amanhecer! Paz no trânsito é o que pedimos!

Essa peça foi apresentada no Teatro Juarez Machado no dia 29 – 09 – 2008, enriquecendo a entrega dos prêmios do Concurso de Frases de Transito.

A apresentação foi um sucesso!

Agradeço aos meus maravilhosos alunos, aos pais e as Professoras Raquel e Meraldiva que compartilharam para o sucesso do grupo. Posso dizer que isso que é um trabalho em equipe. (Prof.ª Simone)


DINÂMICA: COMPARTILHAR OS BONS SENTIMENTOS.
Professora: Simone da Cunha Moreira
Disciplina: Artes Plásticas / Artes Cênicas
Público Alvo: 1º e 2º ano das séries iniciais - 6 a 8 anos.
PROCEDIMENTO: Cada criança recebe um balão, onde a mesma terá que enchê-lo pensando numa palavra que representa o sentimento que considera importante.
Depois de todos os balões cheios e amarrados, os alunos deverão escolher um amigo para presenteá-lo com o sentimento escolhido, dizendo o nome do mesmo (ex: amor).
Após a troca, todas as crianças deverão soltar seus balões, compartilhando o sentimento recebido, em seguida estourá-los, pois aquilo que é bom e agradável pode-se transmitir ao próximo.
A pessoa que recebe AMOR, transmite AMOR...
Aquele que recebe CARINHO, transmite CARINHO...
Aquele que recebe PERDÃO, aprende a PERDOAR!
Desta forma estaremos semeando boas atitudes.

Ensinar a criança a ter hábitos de carinho e afeto ao próximo.

Presenteando com AMOR e AMIZADE.

Como é bom receber o que queremos.

O MUNDO É DE TODAS AS CORES: RESPEITE A DIVERSIDADE
Professora: Simone da Cunha Moreira
Disciplina: Artes Plásticas / Artes Cênicas
Público Alvo: 2º ano das séries iniciais - 7 a 8 anos.
PROCEDIMENTO: Dividir a turma em equipes, onde cada uma receberá uma quantidade de bonecos simétricos da mesma cor.

MUNDO AMARELO

MUNDO AZUL

REFLEXÃO: Não vivemos num mundo igual, com pessoas iguais, com o mesmo gosto, o mesmo tamanho, o mesmo pensamento...
Devemos aceitar as pessoas do jeitinho que elas são, pois para Deus somos únicos e especiais. Todos têm defeitos e qualidades, a única coisa igual nesse mundo é o AMOR de DEUS por nós.

Aceite o seu próximo do jeitinho que ele é, deixe seu mundo ficar colorido.

Respeite a diversidade, deixe seu mundo se tornar cada vez mais colorido.

sexta-feira, novembro 21, 2008

Tradução Good Ideas: Professor Humberto Vinícius Gomes Goulart - EEB Jandira D'Àvila


E.E.B. Professora Jandira D`Àvila
Colaboração: Professor Humberto Vinícius Gomes Goulart
Tradução das páginas 55 à 60 – Good Ideas – “O Caráter Conta!”

PÁGINA 55
Idéia # 16 Estória: Rei Alfred e os bolos

Depois de ser derrotado por guerreiros de outras terras, o rei Alfred e seus soldados foram forçados a sair de suas casas para evitar de serem capturados por estes guerreiros, o rei disfarçou-se de pobre esfarrapado e foi para a floresta para esconder-se, mas o rei não estava familiarizado com a floresta e rapidamente se perdeu.
Incapaz de encontrar o caminho para sair da floresta, ele vagou por vários dias. Finalmente ele encontrou uma cabana. Ele bateu na porta e disse ao homem e a mulher que moravam lá que ele não comia e nem dormia por muitas noites.
A mulher não notou que seu companheiro esfarrapado, era o rei, e pediu a ele algo em troca.
“Nós devemos ir cortar e recolher lenha para o fogão”, ela disse, “então quando eu for se você cuidar do bolo que está assando no fogão e não deixá-lo queimar, eu irei lhe dar comida quando eu voltar.”
Alfred agradeceu o casal e concordou em cuidar do bolo. Mas ele estava cansado de andar pela floresta e pouco tempo depois que eles saíram, Alfred adormeceu. Ele despertou com o cheiro da fumaça. O bolo agora parecia pequeno, uma massa preta e era muito tarde para recuperá-lo.
O casal retornou para a cabana e a mulher repreendeu Alfred por não cumprir com a sua promessa. “Você é um preguiçoso, você me disse que cuidaria dos bolos, mas você dormiu enquanto eles queimavam.”
Ela olhou para ele mais de perto e de repente percebeu que o homem que ela estava repreendendo era o rei!
Ambos caíram de joelhos desculpando-se por falar com o rei asperamente.
Por favor, meus amigos vocês não me devem nenhuma desculpa “disse o rei Alfred.” Sou eu quem deveria pedir desculpas. Eu aceitei a responsabilidade de cuidar dos bolos e eu não tenho nenhuma reclamação, porém eu mesmo os deixei queimar. Eu peço desculpas a vocês, alguém que aceita uma tarefa, grande ou pequena, deveria fazer o que prometeu.
Tudo foi esquecido e o casal alimentou o rei e prepararam a cama para ele dormir à noite. Na manhã seguinte quando o homem e a esposa levantaram, eles perceberam que o rei tinha cortado e empilhado de forma organizada a lenha e deixado na porta antes de seguir seu caminho.
­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­
Uma versão clássica desta fábula aparece em O livro das virtudes: Um tesouro das grandes estórias morais, escrita por Willian J. Bennett ( New York: Simon & Schuster, 1993) e na “Aventura do livro das virtudes.”

PÁGINA 56
Monitoramento de comportamentos e de responsabilidades
Supervisionar: crianças identificam regras e aprendem a ser responsáveis por seus próprios comportamentos.
Preparação/materiais
Um grande cartaz listando o nome das crianças.
Uma foto de cada criança (instruindo-as antecipadamente a trazer fotos de casa)
Marcador de recompensa (E.G., estrelas, adesivo sorridente, etc.).
Procedimento:
Discuta com as crianças os componentes associados com responsabilidades. (Veja os seis pilares listando o começo desta seção). Esclareça o vocabulário das palavras, elas podem não entender.
Relembrando-as: Parte de ser responsável é fazer o que nós nos propomos a fazer – até mesmo quando é difícil. Peça a elas por exemplos de alguma coisa que elas tenham que fazer que fosse difícil. Então coloque as crianças sentadas em fileiras com um dado número de crianças em cada fileira (determine isto baseado em quantas são em seu grupo).
Pergunte a elas que regras elas tinham que seguir para sentar nesta ordem. Deixe-as explicar porque as regras são importantes. Sugira: regras nos ajudam a agir responsavelmente. Peça a cada estudante o nome de uma sala ou regra da escola. Depois que cada estudante compartilhar uma resposta, deixe-os afirmar como esta regra os ajuda a comportar-se responsavelmente.
Mostre as recompensas de um comportamento responsável (E.G., ajuda todos a progredir, tornam as coisas mais fáceis para o grupo, evitamos punição, etc.).
Apresente um gráfico e coloque-o em um lugar onde todos possam vê-lo. Prenda a foto de cada estudante ao lado de seu nome. Outro estudante pode então reconhecer cada nome e identificar. Explique que sempre que você note alguém saindo de seu lugar para agir (responsavelmente) e obedecer a regras, um adesivo será colocado próximo ao nome da pessoa.
Atraia a atenção para o cartaz periodicamente e bonifique as crianças por ser responsável.
Você pode dizer o tamanho de um homem, pelo tamanho das coisas que o tornam louco.

PÁGINA 57
Erros positivos
Visão Geral: Para reforçar a perseverança, as crianças são encorajadas a olhar os erros como uma oportunidade de aprender.
Preparação/materiais
Dê cópias (uma para cada criança), Lápis de cera.
Um grande erro Lemore Rinder e Susan Horn (opcional).

Procedimento:
Pergunte: Como nós podemos mostrar que somos responsáveis? Explique e reveja exemplos de comportamentos de responsabilidade. (Veja os “seis pilares” listados no começo desta seção.)
Diga: pessoas responsáveis não têm medo de admitir quando elas estão erradas. Elas entendem que todos cometem erros, mas elas tentam aprender, com seus erros. Quais são alguns erros que nós podemos cometer? Campo de respostas. Direcione a discussão para os exemplos que eles sugerirem. (Você pode também mencionar erros tais como infringir regras e falhar ao seguir instruções.) Enfatize que estes são erros que todos cometem.
Discuta com as crianças como elas se sentem quando elas cometem erros
e compare isto aos seus sentimentos depois que os erros são corrigidos.
Distribua os lápis de cera e as folhas com um risco. Diga: finja que você fez esta linha acidentalmente __ foi um erro que você cometeu. Mas você é um estudante responsável, quer dizer que você continua tentando. Então veja se você pode transformar a linha em alguma coisa bonita. Vire o papel de várias maneiras para que as crianças possam ver a linha de erro de várias perspectivas. Uma vez que a atividade foi completa, incentive as crianças a partilhar seus “bonitos erros” com a classe.
(Opcional: Você pode querer apresentar e ler em voz alta o livro Um Grande Erro para futuramente realçar esta lição.)
Caráter não pode ser desenvolvido facilmente, somente através da experiência de julgamento e sofrimento a alma pode ser fortalecida, a visão clareada, a ambição inspirada e o sucesso alcançado.
- Helen Keller (Cega e Surda - Oradora pública e autora - Ativista do século XX).

PÁGINA 58
Idéia # 18 folhas de atividade: Erros positivos.
PÁGINA 59
Idéia # 19
Encontrar um Caráter: Ansvar
Idéia Geral: Crianças são apresentadas as noções de bom caráter, discuta e defina caráter, e então aprenda sobre Ansvar, o “Carrossel do Caráter” animal que representa responsabilidade. Eles encerram com uma atividade colorida.
Materiais/ Preparação:
Refere-se a descrição do “Carrossel do Caráter” na página 9.
Ansvar: o folheto do elefante (uma para cada criança).Lápis de cera.
Procedimento:
Antes de discutir responsabilidade, apresente as crianças o conceito de caráter. Diga quando você assiste desenhos na TV, você vê muitos tipos diferentes de caráter.
Vocês podem me dizer alguns dos diferentes tipos de caráter que vocês vêem? Ouça as respostas e cumprimente-as por suas escolhas. Então diga: A palavra “caráter” também tem outro significado. É o que nós somos interiormente. Isto se demonstra quando nós nos comportamos de uma maneira correta. Se nós nos comportamos bem mostramos bom caráter. Quais são alguns exemplos de comportamento que demonstram bom caráter? Escute e ajude a explicar estas respostas. Sugira outros exemplos (E.G., ajudando outros em casa e na escola, seguindo instruções, compartilhando, etc.).
Depois que você sentir que eles entendem o conceito, apresente o pilar da responsabilidade. Diga: Uma maneira de mostrar o seu bom caráter é agir com responsabilidade. Demore a dar o Ansvar para eles. Este é Ansvar, o elefante. Ele pensa
antes de agir e é responsável pelas suas escolhas. Ele trabalha duro e tenta cumprir suas promessas.
Complete a descrição do comportamento do Ansvar e ajude as crianças a definir como o caráter do desenho que eles mencionaram anteriormente demonstra a característica de responsabilidade. Então peça a eles para sugerir como eles podem
mostrar responsabilidade em suas próprias vidas.
Conclua a discussão com uma atividade colorida usando o folheto do elefante Ansvar.. Convide-os a levá-lo para casa e explique seu bom caráter aos outros.
A nossa vida é o que o nosso pensamento a faz. (Marco Aurélio – Imperador Romano.)

PÁGINA 60
Idéia #19 folheto: Ansvar o elefante.
Responsabilidade:
Você é responsável?
*Você cumpre o que você fala?
*Você pensa a respeito de como as suas ações irão afetar os outros?
*Você sempre tenta fazer o seu melhor?
Tradução: Professor Humberto Vinícius Gomes Goulart.

quarta-feira, novembro 12, 2008

Ofício/Convite: EEB Gustavo Augusto Gonzaga

Clique sobre a imagem para ampliar:


Capacitação no rio Grande do Norte


A convite do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, realizou-se nos dias 22 e 24 de julho de 2008, em Natal, a capacitação do Programa “O Caráter Conta” para professores das escolas municipais. Onde contamos também com a presença de professores das redes estaduais, particulares, universitários, juízes, APPs e contando com a participação efetiva de 112 participantes.
A abertura foi realizada pelo Desembargador Osvaldo Cruz, Presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.
A capacitação foi ministrada pelas professoras do Estado de Santa Catarina – Joinville – Auricélia da Silva Lima Addor, Marlene Faria da Cunha, Vania Meneghini. A coordenação do curso ficou a cargo de Susanna Bender (IEPES).
Através de oficinas foram trabalhados os pilares que fazem parte do Programa “O Caráter Conta”: Respeito, Responsabilidade, Sinceridade, Senso de Justiça, Zelo e Cidadania.

Segue abaixo algumas fotos do evento.

terça-feira, novembro 11, 2008

Atividades: EEM Governador Celso Ramos

ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL
GERENCIA DE EDUCAÇÃO - GERED
ESCOLA DE ENSINO MÉDIO GOVERNADOR CELSO RAMOS
JOINVILLLE - SC Fone/FAX: (47) 30261625

PROGRAMA: O CARÁTER CONTA
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS E PROPOSTAS
COORDENADORA: Professora Maria Goreti Gomes
PERÍODO: Março a Agosto 2008

"Caia sete vezes, levante-se oito".
Provérbio Japonês

“Escolha sempre o caminho da sinceridade, da correção, o melhor caminho, mesmo quando pareça ser o mais difícil. O hábito tornará isso mais fácil, compensador e aceitável”.
Pythagoras

JUSTIFICATIVA:
Entendemos que o trabalho com o adolescente é dificultado pela tendência natural a desafiar autoridades, típica desta fase da vida. A dificuldade é ainda maior quando consideramos o fracionamento do currículo e a necessidade de trabalhar a totalidade do currículo escolar, tendo em vista ser esta a última fase da formação básica do cidadão. Além disso, na adolescência, o caráter já foi formado e toda e qualquer mudança de atitude levará muito tempo para transformar-se em hábito.
Entretanto, por entendermos que “O CARÁTER CONTA”, deva permear e nortear todas as ações de nossa escola que sofre com o aumento da violência seja entre os próprios alunos com seus colegas, seja com os professores, seja com os demais membros da comunidade escolar e mesmo com os pais.
Por outro lado, a carga horária diferenciada dos professores e o currículo mínimo, dificilmente possibilitarão a adesão de todos ao programa, até porque a rotatividade em decorrência de licenças médicas e outras, dos professores efetivos, e sua substituição por ACTs, dificulta esse envolvimento tendo em vista de que quem entra e fica por pouco tempo, sequer consegue informar-se e formar-se adequadamente a ponto de estabelecer as estratégias necessárias a adaptação ao programa.
Entretanto, entendemos ser possível envolver os adolescentes na (re)construção do próprio caráter desenvolvendo atividades pedagógicas que privilegiem as atitudes proativas nesta direção. Ao longo do ano letivo cada um dos pilares será reforçado por um mês. As atividades propostas na página oficial do programa para os adolescentes, sugerem a centralização dos esforços na preparação para o mundo do trabalho e a convivência social ampliada, especialmente porque, aos quinze anos (idade mínima de nossos alunos) o caráter poderá ser aprimorado, as atitudes do cotidiano escolar poderão modificar muito pouco as características individuais, a não ser que os estudantes sejam emocionalmente envolvidos. Pois que, mais amadurecidos, os adolescentes sentem necessidade de “tomar as rédeas da própria vida” e muitos iniciam no mercado de trabalho antes mesmo de concluir o Ensino Médio.
Considerando que expressiva parcela de nossos alunos já integra o mercado de trabalho, seja formal ou informalmente, entendemos que as ações do Programa devam provocar “um choque” nos alunos e precisam, acima de tudo, ser ousada e desafiadora na direção da construção de profissionais aptos e conscientes das características primordiais exigidas pelo mercado de trabalho, que em sua essência são as mesmas propostas pelo Programa O Caráter Conta.
Em se tratando de um programa educativo teremos de considerar, em primeiro lugar, a faixa etária de nosso aluno e deverá envolver toda a escola, ser avaliado e redirecionado a cada nova etapa, especialmente porque o que queremos é a mudança de atitude, tanto dos estudantes, quando dos professores e demais funcionários da escola. E isto demanda tempo e perseverança de propósito.

Objetivos Gerais:
Levar o adolescente a sentir a necessidade de mudar suas atitudes especialmente no que se refere à aquisição das habilidades propostas em cada pilar para que possa competir, em igualdade de condições, com seus colegas da mesma idade, no mercado de trabalho.
Levar o adolescente a perceber que a escola é o primeiro e principal contato com o mercado de trabalho e o mundo exterior, os adultos envolvidos no processo educacional são as pessoas que podem e devem mostrar o caminho para o sucesso na vida profissional e pessoal, tendo em vista de que somente com a ajuda dos diretores, professores, assessores pedagógicos e demais profissionais que atuam na escola, os estudantes poderão perceber a diferença entre desenvolvimento humano e profissional e tutela que acaba no exato momento em que ele pega o diploma na mão e terá, então que assumir as rédeas de sua própria vida.
Construir uma escola voltada à construção de pessoas capazes de vivenciar um mercado de trabalho competitivo, mas sem perder de vista a base implementada pelos seis pilares do programa: SINCERIDADE, RESPEITO, RESPONSABILIDADE, SENSO DE JUSTIÇA, ZELO e CIDADANIA.

Objetivo específico:
Provocar a mudança de atitude de estudantes, professores e demais envolvidos, passando a construir as relações com base nos seis pilares do programa.
Fazer com que os estudantes percebam que “qualquer um pode ficar enfurecido e zangado - isso é fácil. Mas ficar enfurecido com a pessoa certa, no grau certo e adequado, pelo motivo certo e do modo certo - isso não é fácil”, como já disse o filósofo grego, Aristóteles.

Algumas atividades:
Conscientes de que os resultados serão alcançados mais eficientemente, quanto maior for a participação dos envolvidos e contando com a ajuda da Orientadora Maria de Fátima, que também participou da capacitação realizada em fevereiro, iniciamos conversas e algumas ações individuais, com vista a criar o ambiente adequado ao início das ações coletivas.
Nas semanas seguintes à capacitação, as duas participantes, encontraram-se por diversas vezes para estabelecer o cronograma e formas de repassar as diretrizes do programa aos demais integrantes da comunidade escolar. Decidiu-se pelo repasse inicialmente para os professores e funcionários e em seguida aos alunos e, somente mais tarde, aos pais e comunidade.
A orientadora Fátima desenvolveu atividades com algumas turmas de estudantes, notadamente nos momentos em que havia falta de professor em sala, aplicando dinâmicas, levantando e tabulando dados. Nestes momentos, os alunos leram o texto “Decisão”, a história da menina de 15 anos que sofre um grave acidente por ter decidido passar algumas horas com o namorado em vez de permanecer na festa para a qual havia sido autorizada pelos pais.
O repasse para professores e funcionários aconteceu durante a reunião pedagógica do dia 31 de março. A professora Maria Goreti Gomes preparou um slide apresentando o programa e promovendo reflexões, aos moldes do curso de capacitação. A orientadora Fátima apoiou preparando e desenvolvendo algumas dinâmicas na semana que antecedeu a reunião e durante a mesma.

Dicas diárias:
Uma atividade de motivação iniciou o processo de reflexão sobre os pilares do Programa. Diversas frases e perguntas foram colocadas num ponto na sala dos professores que foram orientados a diariamente pegar um papel contendo uma frase ou pergunta intimista.
No dia da reunião, os professores puderam colar as frases que “ornamentaram” sua semana em um grande cartaz.
A apresentação do programa aos professores foi antecedida por uma dinâmica que incluiu um abraço nos colegas, um pouco da terapia do abraço.
Figura 1- Dinâmica promoveu a integração logo no início das atividades

Figura 2 – Balões nas cores dos pilares e dinâmicas foram algumas estratégias usadas

Os professores participaram ativamente das apresentações e dinâmicas durante as duas horas de apresentação e ficou definido que novos momentos seriam definidos com a articulação de grupos de coordenação, envolvendo alunos, professores, funcionários enfim, toda a escola.
Figura 3 -Repasse aos professores e funcionários
Figura 4- DINÂNICA durante repasse aos professores e funcionários

Repasse aos alunos:
Durante o Conselho de Classe do primeiro bimestre, ficou definido que a professora Maria Goreti apresentaria o programa aos representantes de sala e membros da diretoria do Grêmio Estudantil, eleita neste mês de abril, para então iniciar-se, efetiva e coordenadamente as atividades do programa.

Figura 5 - Professora Maria Goreti Gomes fazendo o repasse aos representantes de turma

Atividades em desenvolvimento e a serem desenvolvidas:
Durante os meses de abril a maio, na Sala de Línguas, por onde passam todos os alunos, a professora de Inglês, Maria Goreti Gomes, coordenou os trabalhos juntamente com os colegas Professores Ronaldo e a professora de Espanhol Maria Iramir. Na Sala de Línguas foram afixadas várias frases, em inglês, que foram sendo traduzidas e discutidas durante as aulas.
O primeiro passo foi iniciar um trabalho referente à limpeza e organização do ambiente escolar, mantendo a limpeza inicialmente da sala de línguas, visto que foi constatado que em todas as salas de aula e espaços conjuntos da escola, os alunos estavam deixando lixo, restos de alimentos e riscando carteiras e paredes.
Figura 6 - Pilar RESPEITO estudantes traduziram as frases e confeccionando cartazes

Os pilares do zelo, respeito, cidadania e responsabilidade foram os primeiros a serem discutidos. Por trata-se de alunos do Ensino Médio, estes são os mais ligados ao cotidiano dos estudantes. Todas as oportunidades são aproveitadas para inserir o programa de cada disciplina, tentando melhorar a convivência entre os estudantes.
No início de junho, durante a Semana do Meio Ambiente as ações do programa foram implementadas em todos os ambiente, mesmo sem citar se tratar do pilar Zelo. Trabalhou-se principalmente o Respeito ao outro, a sim mesmo e ao ambiente.
Na sala de Línguas, foram afixadas várias frases do programa, todas em inglês, que foram sendo traduzidas e discutidas durante as aulas de inglês e, após traduzidas, reproduzidas em cartazes e outras formas impressas e fixadas nas salas de aula. A limpeza, o respeito e a organização do espaço da sala de aula são cobrados em todos os momentos pelos professores e, após a semana do meio ambiente, até mesmo pelos próprios alunos.
Algumas pilastras da escola foram decoradas com faixas amarela (Respeito) e verde (responsabilidade). A Diretora Pedagógica Vera--- assumiu a coordenação dos trabalhos de pesquisa e reprodução de materiais, bem como o incentivo permanente de todos professores da escola à aderirem ao programa.
As dependências da escola ganharam, de um para outro dia, pequenos cartazes lembrando o pilar trabalhado na semana, produzidas em conjunto com a supervisora Regina, coladas com etiquetas na cor do pilar.
Toda e qualquer atividade proposta aos alunos são aproveitadas para inserir o programa no cotidiano, tentando melhorar a convivência entre os estudantes.
No que à Língua estrangeira, o Livro didático usado na escola, facilita ainda mais as discussões, pois seus textos já tratam dos temas.
Figura 7- Pilar RESPEITO - Alunos do Terceiro ano confeccionando cartazes
Figura 8 – Estudantes traduziram frases e cartazes da Sala de Línguas

No final do mês de junho, os estudantes já haviam trabalhado os pilares do Respeito e Zelo. As atitudes foram observadas especialmente na diminuição do lixo e nos rabiscos nas carteiras da Sala de Línguas, espaço em que trabalham as atividades específicas do programa por mais tempo.
Durante a semana do Meio Ambiente, trabalhando o triângulo do Respeito: Respeito ao Outro, Respeito a si próprio e Respeito ao Meio Ambiente, a escola desenvolveu atividades que reforçaram a necessidade de cuidar do ambiente comum a todos: o pátio, os banheiros, os corredores; e os coletivos para grupos menores, como a sala de aula, por exemplo.
Ao final de dois meses, a escola está ficando mais limpa após o recreio e de cada turno de aulas, mas ainda há muito a ser feito.
Figura 9 - Alunos do 3ºAno pesquisaram sobre cursos superiores e apresentaram informações aos colegas

Durante as aulas de Inglês da professora Maria Goreti Gomes os alunos dos segundos e terceiros anos do matutino e todos os do período noturno, reunidos em duplas e trios, tiveram a incumbência de traduzir frases e as principais atitudes do pilar Respeito e criar mídias impressas (a maioria optou por cartazes) e, ao apresentar seu trabalho aos colegas, relatar e analisar situações cotidianas em que responderam ou não, com atitude de respeito.
Após as apresentações, os cartazes foram colados nas paredes das salas de aula e nos corredores.
Nas aulas de filosofia e sociologia, sob a orientação da professora Claudete Farneda as discussões foram ampliadas.
Antes de iniciar o recesso escolar, os alunos, organizados em equipes receberam a orientação para pesquisar e preparar a Feira de profissões envolvendo os estudantes do 3o Ano e uma Feira de Países que participam das Olimpíadas. Entre as solicitações estavam diversas relacionadas à cultura, curiosidades, dados sócio-econômicos e o processo educacional dos países. Bem como características necessárias ao bom profissional das mais diversas áreas trabalhadas. Os trabalhos culminaram numa feira, realizada no dia 13 de agosto e com este trabalho, deu-se início ao reforço do pilar Responsabilidade.
O projeto previa que cada equipe estipulasse uma meta a ser alcançada e ao respeitar as diferentes, trabalhar em equipe e assumir a responsabilidade por uma parte dos trabalhos, cada aluno pode vivenciar a importância de fazer aquilo que prometeu fazer, dentro do tempo determinado e com o objetivo de auxiliar na construção não somente do seu conhecimento, mas de todos os colegas da equipe e da escola. A autodisciplina e o envolvimento com a equipe de trabalho e os familiares, foi total.
Os trabalhos relacionados ao pilar Responsabilidade continuam a ser efetivados e a próxima fase, é fazer com que os alunos concluam que as habilidades exigidas pelo mercado do trabalho como auto-disciplina, prontidão para a aprender sempre, perseverança na busca pela excelência, fazer sempre o melhor, pensar antes de agir sempre considerando as conseqüências e assumir a responsabilidade pelas escolhas e atos, são aprendidas na escola.

AVALIAÇAO:
A redução na quantidade de atritos entre os alunos e destes com os professores não foi medida, mas tanto as salas de aula, quanto os espaços coletivos estão ficando mais limpos ao final de cada período letivo. Mas como se trata de um trabalho contínuo, uma avaliação mais eficaz será possível somente no final do ano letivo ou, parcialmente, na reunião pedagógica prevista para o dia 12 de setembro.
Em relação ao trabalho elaborado para a Feira, os estudantes foram avaliados em todos os aspectos mensuráveis do ponto de vista cognitivo e uma auto-avaliação do grupo por si próprio, fez com que cada um assumisse as conseqüências de seus atos e atitudes, durante todo o período de preparação e realização da Feira.
Todas as atividades integraram o currículo das disciplinas e portanto, as atividades foram propostas e cobradas dentro dos critérios dos professores de cada disciplina.

REFERÊNCIAS Bibliográficas:
Apostilas Companheiros das Américas & Josephson Institute of Ethics.
GOOD IDEAS – Livro doado pelos promotores do Programa e traduzido pela professora.

Joinville, agosto de 2008.

sexta-feira, novembro 07, 2008

Relatório: EEB Georg Keller




RELATÓRIO- CARÁTER CONTA – SINCERIDADE

Para trabalhar o pilar Sinceridade as atividades foram bem diversificadas. A 1ª série assistiu o filme “ Alvim e os Esquilos” . A professora fez uma roda de conversa e ilustração sobre o que entenderam. As 2ª séries trabalharam com fábulas, textos, leitura e interpretação e desenhos . A 3ª série trabalharam com ensino religioso. Algumas turmas assistiram ao filme “ Pinóquio 3000 “ fizeram compreensão do texto e ilustração. A quarta série assistiu o filme “ Meu Pé de Laranja Lima “ foi trabalhado com atividade diálogo, linguagem culta e coloquial, ilustração. A outra turma de 4ª série trabalharam um texto e construíram cartazes com frases com o tema “Sinceridade “.
Os alunos de 5ª a 8ª série assistiram o filme “ Em Busca da Felicidade” . Esse filme abrange todos os pilares . É a história verídica de um pai que luta com todas as suas forças para sobreviver e sustentar seu único filho. Sem perder a esperança, ou dignidade e o caráter. Após o filme os professores fizeram a roda de conversa sobre a mensagem que o filme transmitiu. Para poder fazer a compreensão escrita com questões sobre o filme e paralelos entre a vida real e o que se passou com os personagens do filme.

Lucia C. Fiamoncini – A.T.P.
Data – 19/08/08

segunda-feira, novembro 03, 2008

Gincana: EEB Jorge Lacerda

RELATÓRIO DO PROGRAMA O CARÁTER CONTA
E.E.B. Dr JORGE LACERDA

Nos meses de junho e julho reunimos os professores com a finalidade de organizarmos uma gincana para desenvolver os pilares do programa. Participaram todos os professores regentes de 5ª a 8ª séries e os demais como equipe de apoio. O objetivo deste projeto é estimular o corpo docente e discente a se envolverem com os valores éticos do Programa O caráter Conta. Seu período de duração será de agosto a novembro. Em cada mês será trabalhado um pilar. No mês de agosto estamos trabalhando o Pilar respeito. Realizamos no dia 25/08 a abertura da gincana, conforme mostraremos as fotos a seguir:

Abertura: Diretora Sueli (respeito às autoridades)


Momento solene: Cantamos o Hino Nacional (respeito à pátria)
Prova surpresa: Enfatizamos que os princípios dos pilares são como chaves para abrirmos as portas do sucesso familiar, escolar , profissional; as quais devemos buscar. Cada representante de sua turma procurou escondidos pelas gramas as chaves nas cores do pilares e trazendo assim pontuação para sua equipe.


Atividade cultural:
Professor Adones (meditação sobre o respeito ao meio ambiente)
Professora Kézia (meditação e teatro sobre o bullying – respeito aos outros)
Teatro dos alunos sobre o respeito ao corpo e a vida
Tema: Drogas: começo de uma aventura e término de uma vida – O carater conta com você!
Prova surpresa: Citar qual era o lema dos três mosqueteiros e Como se chamavam?
Desejamos que este também seja o lema de nossa escola: um por todos e todos por um.
Apresentação das equipes: As turmas apresentaram o nome, grito de guerra e torcida organizada e foram avaliadas pelos professores.

7ª2

7ª1
5ª2

6ª1
8ª1

5ª1

6ª2

8ª2

Prova do futebol: dois representantes de cada turma de ambos os sexos. Um(a) goleiro(a) e um(a) batedor(a) com direito a dois chutes.
Prova do basquete: dois representantes de cada turma, de ambos os sexos, para fazer a cesta.
Provas seguintes:
1. Manutenção da limpeza da sala e da escola (escala);
2. A turma inteira decorar a regra áurea;
3. Apresentar em um cartaz as maneiras de demonstrarmos respeito.

Mural das atividades propostas

A diretora Maria Sueli também providenciou a pintura dos pilares no portão de entrada para as salas de aula dos alunos de 5ª a 8ª séries.


Estamos desenvolvendo um projeto chamado recreio monitorado, no qual os alunos monitores da 4ª série cuidam do recreio distribuindo e recolhendo os brinquedos e seguindo as regras contidas nos cartazes abaixo. São ao todo 10 regras que foram trabalhadas em sala de aula pelas professoras do primário. Durante o mês de agosto o pilar do respeito será enfocado e este projeto vem atender esta necessidade enfatizando o respeito pelos outros, pelo patrimônio público, por si mesmo e pelas regras que existem para que todos experimentem uma convivência pacífica e alegre no tempo do intervalo.

Este cartaz contêm as regras e a escala dos períodos matutino e vespertino

Alunas monitoras: Clara e Isabella

Devolva na secretaria qualquer objeto que encontrar; venha uniformizado;
Mantenha as carteiras e as paredes limpas; beba água; vá ao banheiro;

Espere a sua vez; faça a fila organizada para receber o lanche e para entrar na sala de aula; devolva pratos, copos e talheres na cozinha; jogue o lixo nas lixeiras; respeite seus amigos, as regras e o sinal.

Brincadeiras com corda e elático

Jogos pintados no piso

Futebol
Pesquisa personalizada