Precisa de Ajuda?

Pesquisa personalizada

Carta Aberta - Por Jorge Schemes:

No dia 23 de outubro de 2009 solicitei minha saída da coordenação pedagógica do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC. Foi uma decisão pessoal e feita de livre e espontânea vontade.

Todavia, algumas situações ocorridas bem como as circunstâncias que se arquitetaram ao longo deste ano (2009), e que culminaram na reunião feita no Setor de Ensino na data acima exposta, me fizeram tomar essa decisão.

Até então estive calado, porém não alienado, pois meu pensamento e minha formação cognitiva e filosófica é pós-crítica e meus princípios e valores são alicerçados na Santa Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada.

Não posso agredir meus princípios morais e éticos diante de atitudes mesquinhas de segregação, exclusão, discriminação, preconceito, abuso de poder, constrangimento ilegal, falta de ética (no mínimo profissional) e assédio moral. O que eu não faço com os outros, eu não aceito que façam comigo.

Não compactuo com manobras politiqueiras de pessoas mesquinhas que, durante meu tempo de coordenação pedagógica à frente do Caráter Conta na GERED de Joinville, SC, nunca fizeram nada pelo Programa, e além disso visavam a apropriação do esforço e do trabalho alheio já feito durante anos para promoção e benefício próprios, tais pessoas são verdadeiros "vampiros psíquicos e sociais".

Alguém disse certa vez com muita propriedade que, "onde não há ética até o ambiente fica doentio". E tais pessoas, por serem as detentoras do poder, são um verdadeiro foco de doenças emocionais para aqueles que se sujeitam as suas manobras carregadas de tirania e cheias de maldade, mas Deus é justo Juiz e cabe a Ele retribuir a cada um segundo as suas obras.

Desde o início, minha dedicação e empenho para que o Programa "O Caráter Conta!" tivesse êxito nas escolas da Rede Pública Estadual pertencentes a GERED de Joinville, SC, foram constantes. Procurei promover "O Caráter Conta!" nas escolas da Rede Estadual de Ensino, por meio de reuniões com professores, técnicos e gestores, bem como formatá-lo pedagogicamente à realidade local. Procurei dar visibilidade para as ações do Programa por meio deste blog, e o fiz de maneira voluntária e por decisão pessoal, uma vez que o Programa, até a data presente (23/10/2009), não faz parte dos programas oficiais da Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina. Contudo, o mínimo que se espera quando há dedicação e empenho em qualquer atividade que envolva a educação é reconhecimento, valorização, gratidão e respeito. Talvez essa seja a razão porque há tantos professores e professoras desmotivados.

Apesar de tudo valeu a pena toda minha dedicação e esforço. E aqui deixo registrado o meu respeito e a minha gratidão a todos que se comprometeram junto comigo, e de coração voluntário ajudaram a implementar as atividades do "Caráter Conta!" em sua escola, de maneira especial aos professores e professoras, assistentes técnicos pedagógicos e gestores. Acredito no Programa "O Caráter Conta!" como uma ferramenta poderosa de transformação moral e ética dentro da escola e na vida de cada um de seus agentes. Por essa razão continuarei trabalhando os seus pilares em minhas aulas de Ensino Religioso na Rede Municipal de Ensino de Joinville, SC, como já vinha fazendo antes. Atualmente tenho 09 turmas, do Ensino Fundamental, somando mais de 300 alunos envolvidos com o Programa. Estamos trabalhando sistematicamente com várias atividades pedagógicas relacionadas com os pilares do "Caráter Conta!", meus alunos e alunas da Escola Municipal Saul Sant'Anna de Oliveira Dias já produziram redações, acrósticos, poesias, paródias e joguinhos lúdicos relacionados com os pilares do Programa "O Caráter Conta!". Essas atividades todas e muitas outras estão sendo socializadas neste espaço.

Termino afirmando que acredito na educação para o caráter, acredito na proposta e na metodologia do Programa "O Caráter Conta!", não como plataforma de interesses politiqueiros, pessoais e mesquinhos, mas como uma poderosa força moral na construção de uma cultura para a paz.

Que o Deus Eterno e Criador Ilumine a Todos Nós!
Ex-Coordenador Pedagógico do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC, no período de 2004 a 2009. Atualmente é colaborador e multiplicador voluntário do Programa em Joinville, SC.

Confira Também:

Atividades do Programa "O Caráter Conta"!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos
Pesquisa personalizada

segunda-feira, dezembro 03, 2018

Garoto usa dinheiro de aniversário para bancar passeio de amigo


Reprodução/Arquivo pessoal

Uma prova de amizade entre dois estudantes de uma escola municipal em Bragança Paulista, interior de São Paulo, emocionou não apenas a cidade, mas também o restante do país. Assim que descobriu que o amigo Iago não iria à uma excursão da escola por não ter como pagar o passeio, Matheus Monteiro, de 12 anos, decidiu usar o dinheiro que ganhou de aniversário para bancar o passeio do menino.
A história foi divulgada pela diretora da escola Francisco Murilo Pinto através de um post no Facebook. A postagem teve mais de 21 mil likes e 5 mil compartilhamentos em poucos dias. A excursão tem como destino o Museu Catavento e o Museu do Futebol em São Paulo e cobrou dos alunos apenas R$ 45 pelo transporte, que poderia ser parcelado em até quatro vezes.
Mãe de Iago, Jocileia afirmou que não poderia arcar com o passeio do filho pois ela e seu marido estão desempregados. “Estava decidido que o Iago não iria. Temos cinco filhos e não tínhamos de onde tirar esse dinheiro para ele ir”, explicou a mulher ao G1.
Mal sabia a família que o garoto receberia uma ajuda tão nobre. Dias antes, Matheus havia ganhado R$ 35 de um tio pelo seu aniversário. “Ele não pensou duas vezes, pegou o dinheiro e me pediu mais R$ 10 para inteirar. Eu dei e eles foram para a escola”, explicou a mãe do garoto, Thais Monteiro.
Com o dinheiro em mãos, os amigos, que estudam juntos há quatro anos e caminham todos dias para a escola, foram até a sala da diretora Mônica Camargo para pagar o passeio. “O Matheus tirou todo dinheirinho do bolso e perguntou se ainda dava para o Iago ir. Perguntei como ele conseguiu o dinheiro e, quando ele falou, fiquei emocionada. Elogiei muito. Ele tinha pouco e compartilhou esse pouco”, explicou a diretora.
Após garantir a ida ao passeio pelo amigo, Iago chegou em casa comemorando. “Ele chegou pulando de alegria, correndo por todo lado, falando que iria na excursão. Ele está muito empolgado e eu estou feliz por ele e pelo Matheus que teve essa atitude. Quero ir na casa da família agradecer o que eles fizeram pelo meu filho”, disse a mãe do menino.
Matheus chegou a receber um prêmio da escola pela generosidade. No último dia 30 ele ganhou uma medalha de Atitude Solidária. “São atitudes que quase a gente não vê, quando tem algo assim, nos enchemos de orgulho. Demos a medalha e devolvemos o dinheiro para ele”, contou a diretora da escola, que arcará com os custos do passeio para Iago, marcado para esta próxima terça-feira (4).
“Achei muito bonita a atitude e isso é dele. No mesmo dia que soubemos da viagem ele perguntou se eu podia fazer dez pães com mortadela para ele levar e eu perguntei se ele ia comer tudo isso. Ele disse que era para dividir com quem não levasse lanche”, encerrou Thais Monteiro. [Fonte: Yahoo]

terça-feira, novembro 27, 2018

Homem devolve carteira esquecida em avião com surpresa ao dono



Perder a carteira sempre é uma experiência terrível, mas não foi o caso do jovem Hunter Shamatt. O rapaz de 20 anos esqueceu a sua em um avião e a recebeu de volta dias depois com mais dinheiro dentro!
O autor da boa ação foi um passageiro do voo que percebeu a carteira dentro da aeronave e decidiu se assegurar que ela chegasse ao seu dono. Hunter viajava para o casamento de sua irmã em Las Vegas, nos Estados Unidos, e levava em sua carteira US$ 60, um cartão de débito, documentos e um cheque de pagamento assinado.
Já conformado com a perda da carteira, Hunter ficou surpreso ao recebê-la dias depois dentro de um pacote com um bilhete. “Encontrei isso em um voo da Frontier de Omaha para Denver – fileira 12, assento F, encravado entre o assento e a parede. Pensei que você poderia querer de volta. PS: Eu arredondei seu dinheiro para até $ 100 (acrescentei 40), então você poderá comemorar recebendo sua carteira de volta. Divirta-se !!!”, disse o bom samaritano.
Mesmo o bilhete tendo apenas as iniciais TB como assinatura, a família do rapaz conseguiu identificar o homem. Trata-se de Todd Brown, pai de cinco crianças e que se sensibilizou pela idade e condição financeira do jovem. 
Brown afirmou que pensou em entregar a carteira à tripulação, mas ficou receoso se ela seria de fato entregue ao dono. “Eu vi que ele era apenas um jovem de 20 anos, ele tinha um salário na carteira, então eu pensei, ‘Bem, ele está fazendo o melhor para pagar as contas’, mas quando eu tinha 20 anos, isso era muito dinheiro”, explicou
“Imaginei como seria recuperar sua carteira, então acrescentei um pouco de dinheiro para que ele pudesse celebrar”, continuou o homem. Após recuperar a carteira, Hunter e sua família querem agradecer pessoalmente Todd pelo gesto.
“Eles ficaram muito agradecidos. Hunter ficou muito agradecido. Ele me disse que tem alguns empréstimos estudantis e um pagamento de carro que ele precisava fazer”, disse Brown. “Eles achavam que o dinheiro tinha ido embora para sempre. Então, quando ele abriu, a mãe dele disse que ele começou a gritar: ‘De jeito nenhum! De jeito nenhum!’”[Fonte: Yahoo]

segunda-feira, novembro 26, 2018

Ambulante distribui água para passageiros de ônibus durante engarrafamento em SP


Reprodução

O gesto de um vendedor ambulante está sendo elogiado por milhares de brasileiros. Ao ver passageiros de um ônibus lotado passando muito calor durante um engarrafamento em São Paulo, o homem passou a distribuir garrafas de água para quem estava passando mal.
O caso foi registrado por Amanda Ferreira, que contou a história em um post no seu perfil no Facebook. Segundo a jovem, o ônibus estava parado por conta de uma batida e seus passageiros pareciam incomodados com o calor e ainda pelo fato de uma das janelas estar quebrada.
“Um cara que vendia pastéis/bebidas perguntou se alguém queria comprar água e ninguém se manifestou”, conta Amanda. “O pessoal obviamente começou a reclamar, não só pela demora, mas também por estar quente”.
Diante da situação, o vendedor voltou ao ônibus e começou a distribuir água para as pessoas. “Primeiro entreguem às crianças e mulheres, depois homens”, disse o homem fora do ônibus. Segundo Amanda, algumas pessoas até quiseram pagar o rapaz, mas ele não aceitou.
“Eu olhei pra ele e sorri. Ele assentiu e disse ‘tem que fazer uma né, moça. O povo sofre demais’. Ele tava ali no corre e não se importou em ajudar. Fez isso com um sorriso no rosto e sem cobrar nada em troca! Ainda existem pessoas boas”, explicou a moça.
Postada no último dia 14/11/2018, a publicação já tem mais de 50 mil curtidas e 29 mil compartilhamentos. Mais um caso de que gentilezas podem mudar o dia de qualquer pessoa e fazem um bem sem valor para o coração![Fonte: Yahoo]

sexta-feira, novembro 09, 2018

Garoto divide com colegas do colégio lápis com mensagens de amor e motivação

Um menino levou vários lápis motivacionais para compartilhar com seus colegas, uma iniciativa de sua mãe que escreveu várias frases de motivação nos mesmos. Frases como “você é criativo”, “você é talentoso”, etc. O resultado foi motivo de admiração e gratidão pela professora e por todos os seus colegas. Como é fácil fazer o bem!!!

Garoto compartilha com colegas lápis com mensagens motivacionais — Foto: Amanda Cox/Facebook

Em uma outra escola americana, uma gerente da cantina resolveu escrever frases de incentivo aos alunos no lanche servido a eles, no caso em bananas. As frases também eram do tipo: “você é amado(a)”, “nunca desista”, “você é um herói”. Vale a dica pra sua escola.

'Você é amado' é uma das frases escritas mas bananas — Foto: Sharon Shewbridge/Twitter

quarta-feira, maio 02, 2018

Campanha: Jeito Catarinense - O Jeito Certo de Fazer as Coisas

Entenda como funciona a campanha “Jeito Catarinense – o jeito certo de fazer as coisas”

Dentro e fora das salas de aula, crianças vão valorizar as ações positivas na sociedade e orientar ações negativas no dia a dia
Lançada terça-feira (24/05/2018), a campanha Jeito Catarinense – o jeito certo de fazer as coisas, conta com a ajuda das crianças para disseminar o bem e valorizar as atitudes boas na sociedade. Já foram entregues a quase 120 mil alunos de 892 escolas da rede estadual de ensino as cartilhas e os cartões que fazem parte da campanha. Está nas mãos de cada criança valorizar atitudes positivas e orientar sobre as atitudes negativas do dia a dia. A proposta é ir além dos muros das escolas e levar para a sociedade, pais, amigos e vizinhos o jeito certo de fazer as coisas.
Na prática, cada professor terá a liberdade para trabalhar a cartilha com as crianças de 8 a 12 anos dentro de seu projeto pedagógico. As 10 mil cartilhas estão divididas em quatro pilares: o jeito certo de tratar as pessoas; a natureza; de andar no trânsito; e cuidar da saúde.
Nos projetos pedagógicos das escolas já são discutidas essas questões, que são essencialmente trabalhadas pelas famílias, mas que é continuado nas escolas. “Além do que está na cartilha, o professor também poderá levantar outras questões, que podem ter mais relação com sua região. No Oeste do Estado podem ser consideradas questões que não são no Litoral”, diz Zulmara Luiza Gesser, gerente de gestão da educação básica e profissional da Secretaria de Estado da Educação, parceira da Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) na campanha.
No dia a dia da sala de aula, os professores poderão trabalhar e discutir com os alunos as situações que estão na cartilha. Dentro e fora das escolas, os estudantes poderão usar o cartão (que tem um lado verde e outro vermelho) para orientar, alertar ou parabenizar as pessoas por suas atitudes. “Queremos que a campanha seja da sociedade. A cartilha é uma forma de gerar a discussão sobre o jeito certo de fazer as coisas”, explica Leonardo Soares de Amorim, diretor executivo da Acaert.

Cartilha própria inspirada em outros projetos

A campanha Jeito Catarinense é inspirada em outras campanhas educativas que deram certo no Brasil e no mundo. Em 1972, a campanha Sujismundo incentivou a limpeza no Brasil e até virou sinônimo de porcalhão. Na década de 1990, em Curitiba, a prefeitura usava animais como anta e peruas para identificar maus condutores no trânsito da cidade. Em Bogotá, na Colômbia, uma campanha incentivou os cidadãos a promover mudanças diárias por uma cidade melhor. “Usamos essas referências para produzir a nossa própria cartilha, com uma linguagem adequada ao magistério”, diz Leonardo Soares de Amorim, da Acaert.
Em um segunda etapa do projeto, as escolas municipais das 20 maiores cidades de Santa Catarina também receberão as cartilhas e os cartões. Mas na prática, qualquer escola que quiser participar (incluindo as privadas), pode acessar o site da campanha, baixar e imprimir a cartilha e os cartões. “O projeto contribui para tornar as pessoas melhores, de incentivar o respeito com o próximo e as diferenças. É um projeto para o bem coletivo”, afirma Zulmara Luiza Gesser, da Secretaria da Educação.

Os quatro pilares da cartilha

  • O jeito correto de tratar as pessoas
  • O jeito corretor de tratar a natureza
  • O jeito correto de cuidar da saúde
  • O jeito correto de andar no trânsito

Como funciona

  • Cerca de 120 mil alunos de 8 a 12 anos de 892 escolas da rede estadual de ensino receberam os materiais
  • Os professores poderão discutir os temas em sala de aula com os alunos e explicar como funciona a cartilha
  • No dia a dia, as crianças podem usar os cartões dentro e fora das escolas. O jeito certo de fazer as coisas é representado pelo cartão verde e um sinal de reconhecimento pela atitude positiva. A forma errada leva o cartão vermelho para demonstrar indignação com ações negativas
  • As escolas que quiserem participar podem baixar o material no site www.jeitocatarinense.com.br ou entrar em contato com a Acaert pelo e-mail assessora@acaert.com.br

Os cartões

  • Entre as ações positivas que merecem o cartão verde estão o ato de respeitar as diferenças sociais, culturais e religiosas, ajudar ao próximo quando for preciso, conservar o meio ambiente, respeitar os animais e respeitar os limites de velocidade e as normas de trânsito
  • Entre as ações negativas que ganham o cartão vermelho estão o desrespeito às vagas preferenciais, usar o celular ao dirigir, desperdiçar água e energia elétrica, não agradecer e tirar vantagem das pessoas.

http://www.jeitocatarinense.com.br/

terça-feira, agosto 08, 2017

Mulher encontra R$ 600 e paga fatura deixada em ônibus


A telefonista Silviane Cunha deu um exemplo de honestidade ao encontrar R$ 600 reais perdidos em um ônibus de João Pessoa (PB). Junto do dinheiro, a mulher achou uma fatura de banco no valor de R$ 564 em nome de Claudineia Santos e não teve dúvida: pagou a conta.
Para encontrar a dona da quantia e devolvê-la o troco de R$ 36, Silviane publicou a história em seu Facebook na última sexta-feira (4/8/17). "Achei ontem no ônibus 5100 em Mangabeira esses R$ 600 com uma fatura. A pessoa que perdeu deve estar desesperada, nessa crise faz muita falta. Quem a conhecer pode passar para ela que a fatura está paga. Não tem número de telefone. Seu nome é Claudineia Santos Lima do [bairro] Funcionários II", anunciou a paraibana na rede social.
Mesmo despretensiosa, a publicação viralizou e já tem quase 7 mil curtidas e mais de 9 mil compartilhamentos até esta segunda-feira (7/8/17). Entre os mais de mil comentários no post, diversos internautas parabenizaram Silviane pela atitude. E ela fez questão de agradecer um por um.
Também pelo Facebook, a telefonista confirmou que conseguiu encontrar Claudineia e devolver o dinheiro com o comprovante de pagamento da fatura. “Ela foi à minha casa gradecer pessoalmente", escreveu nos comentários.[Fonte: odocumento.com.br]

sexta-feira, março 17, 2017

Aos 6 anos, ela desistiu do aniversário para alimentar 125 sem-teto


Aos 6 anos, a pequena Armani Crews ensinou uma lição de solidariedade que surpreendeu muita gente já crescida. Ao invés de ganhar uma festa de aniversário, ela pediu aos pais que alimentassem os moradores de rua do seu bairro.


Os pais da menina disseram ao ABC News que ela vinha pedindo a ‘festa beneficente’ há meses, mas acharam que era brincadeira. “Eu disse ‘Tudo bem, vou fazer uns sanduíches'”, contou a mãe, mas a menina bateu o pé e explicou que não era bem aquilo que ela tinha planejado. “Não, eu quero a mesma comida do meu aniversário”, insistiu.

Eles gastaram cerca de 900 reais em alimentos e preparam uma festa à altura dos pedidos da filha. Entre as pedidas do cardápio havia frango, peixe, macarrão, milho, purê de batatas, biscoitos, frutas e até um bolo. Depois que Armani falou sobre seus planos na igreja, os fiéis contribuíram com outros produtos para um ‘kit higiene’, que continha pasta e escova de dente, desodorante, álcool em gel e uma barrinha de cereal.

Cerca de 125 sem-teto participaram do banquete e Armani ficou muito feliz com o resultado. “É legal ser legal”, contou a menina. “Ela estava empolgada e feliz. Todos foram puderam comer. (…) Um dos participantes disse que não comia uma refeição quente há muito tempo”, completou a mãe.
Agora, ela quer organizar outra refeição para os sem-teto. Segundo a mãe, a família pretende voltar ao parque com mais comida e “em poucas semanas”. E você, o que achou do gesto da menina?

Fonte: MSN

quarta-feira, setembro 28, 2016

João, o catador do DF que deu uma lição de ética para o Brasil

Eduardo Cunha, Michel Temer, Petróleo, impeachment, crise, desemprego,“golpe”. O país está cansado do hábito de ter de ouvir quanto seus governantes esquecem da ética em troca de dinheiro. Mas na semana passada, um brasileiro como tantos outros, João Rodrigues Cerqueira, ganhou notoriedade por uma virtude que deveria ser a regra: honestidade. Ele devolveu o equivalente a R$4500 que encontrou num lixão. Esse gesto de decência certamente não seria o que nossos políticos fariam. Por isso, hoje, João Rodrigues Cerqueira é um símbolo, aquilo que o Brasil quer ser. E as recompensas já começaram a acontecer. No meio da sua dura vida de catador, João Rodrigues Cerqueira achou US$1400 (equivalente a R$4500 ou mais de 5 salários mínimos). “Dava para pagar minhas contas com esse dinheiro, mas Deus vai ajudar depois”. E ajudou mesmo. João recebeu uma oferta de emprego de Bruno Temistocles, o fonoaudiólogo que havia perdido os dólares. Ele vai ganhar R$1500 por mês, mais do que o dobro do que ele faturava na cooperativa de recicláveis que o pagava. Mas não é só: o rapper Gabriel, o Pensador fez uma vaquinha e entregou a João mais R$10 mil, mais do que o dobro do que ele lucraria se tivesse embolsado os dólares e ainda foi homenageado nesta terça-feira (27/09/16) no Ministério Público do DF com uma placa e foi convidado a participar como voluntário em palestras do projeto “O que você tem a ver com a corrupção?” em escolas da rede pública.

João tinha razão: Deus ajudou mesmo. E o Brasil agradece pelo exemplo.

Imagens: Reprodução - Globonews

[Fonte: Yahoo]




Pesquisa personalizada