Pesquisa personalizada

Carta Aberta - Por Jorge Schemes:

No dia 23 de outubro de 2009 solicitei minha saída da coordenação pedagógica do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC. Foi uma decisão pessoal e feita de livre e espontânea vontade.

Todavia, algumas situações ocorridas bem como as circunstâncias que se arquitetaram ao longo deste ano (2009), e que culminaram na reunião feita no Setor de Ensino na data acima exposta, me fizeram tomar essa decisão.

Até então estive calado, porém não alienado, pois meu pensamento e minha formação cognitiva e filosófica é pós-crítica e meus princípios e valores são alicerçados na Santa Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada.

Não posso agredir meus princípios morais e éticos diante de atitudes mesquinhas de segregação, exclusão, discriminação, preconceito, abuso de poder, constrangimento ilegal, falta de ética (no mínimo profissional) e assédio moral. O que eu não faço com os outros, eu não aceito que façam comigo.

Não compactuo com manobras politiqueiras de pessoas mesquinhas que, durante meu tempo de coordenação pedagógica à frente do Caráter Conta na GERED de Joinville, SC, nunca fizeram nada pelo Programa, e além disso visavam a apropriação do esforço e do trabalho alheio já feito durante anos para promoção e benefício próprios, tais pessoas são verdadeiros "vampiros psíquicos e sociais".

Alguém disse certa vez com muita propriedade que, "onde não há ética até o ambiente fica doentio". E tais pessoas, por serem as detentoras do poder, são um verdadeiro foco de doenças emocionais para aqueles que se sujeitam as suas manobras carregadas de tirania e cheias de maldade, mas Deus é justo Juiz e cabe a Ele retribuir a cada um segundo as suas obras.

Desde o início, minha dedicação e empenho para que o Programa "O Caráter Conta!" tivesse êxito nas escolas da Rede Pública Estadual pertencentes a GERED de Joinville, SC, foram constantes. Procurei promover "O Caráter Conta!" nas escolas da Rede Estadual de Ensino, por meio de reuniões com professores, técnicos e gestores, bem como formatá-lo pedagogicamente à realidade local. Procurei dar visibilidade para as ações do Programa por meio deste blog, e o fiz de maneira voluntária e por decisão pessoal, uma vez que o Programa, até a data presente (23/10/2009), não faz parte dos programas oficiais da Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina. Contudo, o mínimo que se espera quando há dedicação e empenho em qualquer atividade que envolva a educação é reconhecimento, valorização, gratidão e respeito. Talvez essa seja a razão porque há tantos professores e professoras desmotivados.

Apesar de tudo valeu a pena toda minha dedicação e esforço. E aqui deixo registrado o meu respeito e a minha gratidão a todos que se comprometeram junto comigo, e de coração voluntário ajudaram a implementar as atividades do "Caráter Conta!" em sua escola, de maneira especial aos professores e professoras, assistentes técnicos pedagógicos e gestores. Acredito no Programa "O Caráter Conta!" como uma ferramenta poderosa de transformação moral e ética dentro da escola e na vida de cada um de seus agentes. Por essa razão continuarei trabalhando os seus pilares em minhas aulas de Ensino Religioso na Rede Municipal de Ensino de Joinville, SC, como já vinha fazendo antes. Atualmente tenho 09 turmas, do Ensino Fundamental, somando mais de 300 alunos envolvidos com o Programa. Estamos trabalhando sistematicamente com várias atividades pedagógicas relacionadas com os pilares do "Caráter Conta!", meus alunos e alunas da Escola Municipal Saul Sant'Anna de Oliveira Dias já produziram redações, acrósticos, poesias, paródias e joguinhos lúdicos relacionados com os pilares do Programa "O Caráter Conta!". Essas atividades todas e muitas outras estão sendo socializadas neste espaço.

Termino afirmando que acredito na educação para o caráter, acredito na proposta e na metodologia do Programa "O Caráter Conta!", não como plataforma de interesses politiqueiros, pessoais e mesquinhos, mas como uma poderosa força moral na construção de uma cultura para a paz.

Que o Deus Eterno e Criador Ilumine a Todos Nós!
Ex-Coordenador Pedagógico do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC, no período de 2004 a 2009.
Atualmente é colaborador e multiplicador voluntário do Programa nas escolas da Rede Municipal de Ensino, onde atua como professor de Ensino Religioso.

Confira Também:

Atividades do Programa "O Caráter Conta"!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos
Pesquisa personalizada

quinta-feira, junho 22, 2006

RELATÓRIO: EEB MAESTRO FRANCISCO MANOEL DA SILVA

ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL
GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA
EEB MAESTRO FRANCISCO MANOEL DA SILVA
RUA XV DE NOVEMBRO, 8508 – VILA NOVA – FONE 3439-5093

RELATÓRIO: O CARÁTER CONTA

O Programa “O Caráter Conta” vem sendo desenvolvido simultaneamente aos projetos em execução na Escola Maestro. O programa, em si, está sob a responsabilidade dos professores de Ensino Religioso, Filosofia e Sociologia que adotam as orientações da apostila e do CD já recebidos. Este programa é bastante acessível a todas as disciplinas e já traz reflexos do trabalho realizado pelos demais professores.
Nas 2ªs séries do período matutino a professora de Matemática trabalhou o pilar responsabilidade e solicitou aos alunos uma ampla pesquisa de campo para levantar o custo de se criar um filho até o seu primeiro ano de vida. Cada equipe entrevistou uma família de uma determinada condição social e listou todos os investimentos feitos com saúde, alimentação, vestuário, mobiliário, enfim, tudo o que a família providenciou para a chegada do bebê e sua subsistência até completar o primeiro ano de vida.
O resultado desta pesquisa foi apresentado por escrito com todos os itens de uma boa pesquisa e enriquecido com um cartaz para apresentação oral diante da turma no qual cada equipe encerrava a sua fala com uma frase sobre responsabilidade.

Apresentação do trabalho sobre responsabilidade em sala de aula.


Diferentes equipes apresentando suas conclusões

e considerações sobre a pesquisa realizada.

A responsabilidade foi o tema gerador da pesquisa. Além de enfocar o custo de vida em Matemática a professora incentivou à reflexão sobre a gravidez na adolescência.

Roteiro solicitado pela professora de Matemática:

Marjori Morastoni Mota


Você é responsável pelas suas decisões. Reflita e faça a escolha certa!
Trabalho: Custos da Paternidade / Maternidade
Objetivo: Pesquisar os custos de se criar uma criança até um ano de idade

Orientações:
Equipe com até quatro alunos
Entrega: 24/04/06

O trabalho deve conter:
1-Capa com o cabeçalho completo e uma mensagem/frase sobre responsabilidade, elaborada pelo grupo;
2-Introdução
3-Desenvolvimento
a) Especificar o contexto social dessa família que terá o bebê;
b) Realizar o levantamento de todos os itens necessários ao bebê durante o seu primeiro ano de vida, incluindo mobiliário, vestimenta, alimentação, médico, etc;
c) Fazer listas agrupando esses itens;
d) Realizar a tomada de preços, especificando preço unitário, quantidade necessária, custo semanal/mensal, valor total para os 12 meses, custo total.
4-Conclusão
a) Quanto teria de ganhar uma pessoa para cobrir esses gastos?
b) Os custos de um filho são mais altos ou mais baixos do que vocês esperavam?
c) Após esta atividade, algo se modificou para vocês?
d) A que conclusões chegaram?
5-Apresentação
Cartaz contendo a realidade da família, o custo total e a conclusão do grupo.

Na disciplina de Português a professora Stella Maris deu asas à imaginação e obteve resultados surpreendentes: cartazes muito bem elaborados, poesias compostas em sala, breves dramatizações sobre os pilares. Trabalho este que culminará com outros das demais disciplinas.
O professor de Filosofia Paulo de Oliveira planejou suas aulas com este roteiro:

Responder estas perguntas em pequenos grupos
1-Você seria capaz de dar veneno para um ente que você não gosta?
2-Seria capaz de tirar da sua vida alguém que não consegue controlar o temperamento?
3-Quantas pessoas você conhece que estariam na possibilidade de serem eliminadas do seu caminho?

Agora ouça o texto O Veneno e depois reflita com seus colegas e responda as demais perguntas.

“Há muito tempo atrás uma menina chamada Maria se casou e foi viver com o marido e a sogra. Depois de alguns dias passou a não se entender com a sogra. As personalidades delas eram muito diferentes e Maria foi se irritando com as críticas que freqüentemente sofria.
Meses se passaram e Maria e sua sogra cada vez discutiam e brigavam mais.
De acordo com antiga tradição chinesa a nora tinha que se curvar à sogra e obedecê-la em tudo. Maria já não suportando mais, decidiu tomar uma atitude e foi visitar um amigo de seu pai que a ouviu e, depois, com um pacote de ervas lhe disse: “Vou lhe dar várias ervas que irão lentamente envenenar a sua sogra. Você não poderá usa-las de uma só vez para se libertar dela, porque isso causaria desconfianças. A cada dois dias ponha um pouco destas ervas na comida dela. Agora, para ter certeza de que ninguém suspeitará de você quando ela morrer, você deve ter muito cuidado e agir de forma muito amigável.”
Maria respondeu: “Sim, Sr. Huang, eu farei tudo o que o Senhor me pedir.”
Maria ficou muito contente, agradeceu ao Sr. Huang e voltou apressada para casa para começar o projeto de assassinar a sua sogra.
Semanas se passaram e a cada dois dias Maria servia a comida “especialmente tratada” à sua sogra. Ela sempre lembrava do que o Sr. Huang tinha recomendado sobre evitar suspeitas e assim controlou o seu temperamento, obedecendo a sogra e a tratando como se fosse sua própria mãe.
Depois de seis meses a casa inteira estava com outro astral. Maria tinha controlado o seu temperamento e quase nunca se aborrecia. Nesses seis meses não tinha tido nenhuma discussão com a sogra, que agora parecia mais amável e mais fácil de lidar. As atitudes da sogra também mudaram e elas passaram a se tratar como mãe e filha.
Um dia Maria foi novamente procurar o Sr. Huang para pedir-lhe ajuda e disse: “Querido Sr. Huang, por favor, ajude-me a evitar que o veneno mate minha sogra! Ela se transformou numa mulher agradável e eu a amo como se fosse minha mãe. Não quero que ela morra por causa do veneno que eu lhe dei!”
O Sr. Huang sorriu e acenou com a cabeça: “Maria, não precisa se preocupar! As ervas que eu dei eram vitaminas para melhorar a saúde dela. O veneno estava na sua mente e na sua atitude, mas foi jogado fora e substituído pelo amor que você passou a dar a ela. Na China existe uma regra dourada que diz: A pessoa que ama os outros também será amada!”
Na maioria das vezes recebemos das outras pessoas o que damos a elas, por isso lembre-se sempre: O plantio é opcional, a colheita é obrigatória!

4-Você seria capaz de mudar de atitude se reconhecesse que você é parte do erro?
5- Será que somos tão perfeitos ao ponto de acharmos que sempre estamos certos?
6-O que você aprendeu com esta aula?

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada