Pesquisa personalizada

Carta Aberta - Por Jorge Schemes:

No dia 23 de outubro de 2009 solicitei minha saída da coordenação pedagógica do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC. Foi uma decisão pessoal e feita de livre e espontânea vontade.

Todavia, algumas situações ocorridas bem como as circunstâncias que se arquitetaram ao longo deste ano (2009), e que culminaram na reunião feita no Setor de Ensino na data acima exposta, me fizeram tomar essa decisão.

Até então estive calado, porém não alienado, pois meu pensamento e minha formação cognitiva e filosófica é pós-crítica e meus princípios e valores são alicerçados na Santa Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada.

Não posso agredir meus princípios morais e éticos diante de atitudes mesquinhas de segregação, exclusão, discriminação, preconceito, abuso de poder, constrangimento ilegal, falta de ética (no mínimo profissional) e assédio moral. O que eu não faço com os outros, eu não aceito que façam comigo.

Não compactuo com manobras politiqueiras de pessoas mesquinhas que, durante meu tempo de coordenação pedagógica à frente do Caráter Conta na GERED de Joinville, SC, nunca fizeram nada pelo Programa, e além disso visavam a apropriação do esforço e do trabalho alheio já feito durante anos para promoção e benefício próprios, tais pessoas são verdadeiros "vampiros psíquicos e sociais".

Alguém disse certa vez com muita propriedade que, "onde não há ética até o ambiente fica doentio". E tais pessoas, por serem as detentoras do poder, são um verdadeiro foco de doenças emocionais para aqueles que se sujeitam as suas manobras carregadas de tirania e cheias de maldade, mas Deus é justo Juiz e cabe a Ele retribuir a cada um segundo as suas obras.

Desde o início, minha dedicação e empenho para que o Programa "O Caráter Conta!" tivesse êxito nas escolas da Rede Pública Estadual pertencentes a GERED de Joinville, SC, foram constantes. Procurei promover "O Caráter Conta!" nas escolas da Rede Estadual de Ensino, por meio de reuniões com professores, técnicos e gestores, bem como formatá-lo pedagogicamente à realidade local. Procurei dar visibilidade para as ações do Programa por meio deste blog, e o fiz de maneira voluntária e por decisão pessoal, uma vez que o Programa, até a data presente (23/10/2009), não faz parte dos programas oficiais da Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina. Contudo, o mínimo que se espera quando há dedicação e empenho em qualquer atividade que envolva a educação é reconhecimento, valorização, gratidão e respeito. Talvez essa seja a razão porque há tantos professores e professoras desmotivados.

Apesar de tudo valeu a pena toda minha dedicação e esforço. E aqui deixo registrado o meu respeito e a minha gratidão a todos que se comprometeram junto comigo, e de coração voluntário ajudaram a implementar as atividades do "Caráter Conta!" em sua escola, de maneira especial aos professores e professoras, assistentes técnicos pedagógicos e gestores. Acredito no Programa "O Caráter Conta!" como uma ferramenta poderosa de transformação moral e ética dentro da escola e na vida de cada um de seus agentes. Por essa razão continuarei trabalhando os seus pilares em minhas aulas de Ensino Religioso na Rede Municipal de Ensino de Joinville, SC, como já vinha fazendo antes. Atualmente tenho 09 turmas, do Ensino Fundamental, somando mais de 300 alunos envolvidos com o Programa. Estamos trabalhando sistematicamente com várias atividades pedagógicas relacionadas com os pilares do "Caráter Conta!", meus alunos e alunas da Escola Municipal Saul Sant'Anna de Oliveira Dias já produziram redações, acrósticos, poesias, paródias e joguinhos lúdicos relacionados com os pilares do Programa "O Caráter Conta!". Essas atividades todas e muitas outras estão sendo socializadas neste espaço.

Termino afirmando que acredito na educação para o caráter, acredito na proposta e na metodologia do Programa "O Caráter Conta!", não como plataforma de interesses politiqueiros, pessoais e mesquinhos, mas como uma poderosa força moral na construção de uma cultura para a paz.

Que o Deus Eterno e Criador Ilumine a Todos Nós!
Ex-Coordenador Pedagógico do Programa "O Caráter Conta!" na GERED de Joinville, SC, no período de 2004 a 2009.
Atualmente é colaborador e multiplicador voluntário do Programa nas escolas da Rede Municipal de Ensino, onde atua como professor de Ensino Religioso.

Confira Também:

Atividades do Programa "O Caráter Conta"!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos
Pesquisa personalizada

terça-feira, maio 09, 2006

REPASSE: EEB RUDOLFO MEYER

ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO, C
IÊNCIA E TECNOLOGIA
SECRETARIA DE ESTADO
DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL
23ª GERÊNCIA DA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA - GEECT

EEB PROFESSOR RUDOLFO MEYER
Rua: Copacabana, 1245 Bairro Floresta
Fone/Fax: (47) 436-0769 / Joinville
E-mail : eebprm@sed.rct-sc.br


RELATÓRIO DO PROJETO “O CARÁTER CONTA”

No dia 25 de abril de 2006, com início às 07:30 horas, foi realizado o repasse do Programa: “O Caráter Conta”, aos funcionários desta Unidade Escolar. Os professores que participaram do curso no mês de março e que realizaram o repasse foram: Prof. Jacqueline Becker (Assessora de Direção), Prof. João Sebastião de Oliveira (professor efetivo da 4ª série – 40 horas) e Prof. Marialba Pereira Rapouso (Supervisora Escolar), que se revezaram durante o mesmo. Os três professores, mais o Diretor Hugues, a Orientadora Eliana e a Assistente Técnico Pedagógica, Prof. Nirma vieram vestidos com as cores do Programa “O Caráter Conta”, para dar um maior ênfase ao repasse.
A introdução foi dada com a explanação sobre o início do Programa, nos Estados Unidos, com Michael Josephson, Professor de Direito da Universidade da Califórnia , que formou o “Josephson Institute”. Num cartaz, foi desenhada uma grande mão, sendo que cada dedo representava um “Pilar do Caráter”. Um deles (sinceridade), partia do centro da mão. Usou-se a mão por ser um símbolo de união e de trabalho. Explicou-se a sigla: T.E.A.M. e falou-se bastante sobre a ética. A prof. Jacqueline , repassou aos presentes, um artigo retirado da Revista Vida e Saúde, do mês de maio/06, intitulado “Questão de Caráter”que serviu de excelente suporte para todos. O texto em seu resumo dizia: “Como respondemos às situações da vida revela quem somos”! Que no dia a dia somos colocados diante de situações em que temos de tomar decisões para satisfazer nossas necessidades. Que a escolha deve ser bem feita para nos sentirmos bem, para que o efeito desta escolha possa ser imediato. Portanto, nosso estado emocional tem muito a ver com a resposta que escolhemos dar para a situação, que pode não depender de nós, mas a resposta é uma escolha pessoal. Em última análise, o que mais vai direcionar a escolha final de um indivíduo são seus valores e crenças. Isso quer dizer que é o “caráter” que encaminha a qualidade da resposta que o indivíduo dá, do comportamento que manifesta, de sua conduta, respeitada as condições do meio em que vive. Quando o caráter não é firme, o indivíduo vacila. As conseqüências podem até afetar sua saúde. O caráter é revelado principalmente quando enfrentamos situações propícias para testá-lo. Uma delas é quando envolve dinheiro. É um bom teste, porque oferece a ocasião exata para que o indivíduo opte entre valores positivos e negativos, reflita sobre o amor ou o egoísmo, expresse justiça ou injustiça. A pessoa tem de materializar a teoria na prática, converter a crença num fato, transformar a discussão em ação. O privado passa a ser público, a hipocrisia é desmascarada, e o caráter é revelado.
A conduta no trabalho é outra ocasião em que pomos o caráter a teste. Exemplo disso, é como nos comportamos na presença ou ausência do chefe, na qualidade do trabalho executado, o uso correto ou não do computador, navegando na internet, na interação com os colegas, onde entra o espírito de competição ou de cooperação. A maneira como encaramos nossos erros e acertos é o melhor espelho do caráter. Através dele, percebemos a pessoa no seu melhor e no seu pior. O caráter vem primeiro. Ele é formado cedo. Por volta dos seis anos de idade, ele já lançou os fundamentos estruturais que vão acompanhar o indivíduo para o resto da vida. Isto não quer dizer que ao longo desta vida, o ser humano não tenha oportunidade de aperfeiçoar, de mudar e de crescer. A luta interna pode ser grande, mas a mudança é possível. Cada valor precisa ser praticado para que o caráter seja bem definido e fortalecido. É preciso acreditar que temos recursos pessoais e talentos para usarmos na formação do mesmo, porque ninguém pode cultivar o caráter por nós. Felizmente a autodisciplina está voltando à moda. Querer é ter certeza de que se vai conseguir. Caráter é uma característica pessoal consciente. E quanto mais forte ele for, mais poder de decisão haverá, maior será a probabilidade de acerto na escolha e nas decisões futuras, trazendo assim para nossa vida, maior felicidade e saúde.
Após o repasse e interpretação deste texto, algumas “perguntas para pensar”, que foram dadas no curso, foram também repassadas aos presentes. Realizou-se a leitura da mensagem “As Três Peneiras”, como simbologia do “filtro da sujeira”. Apresentaram-se também algumas “situações escorregadias” (através de perguntas colocadas embaixo de algumas cadeiras), onde os professores davam sua opinião, de como deveriam agir nas situações expostas. Na seqüência , cada Professor repassador apresentou dois pilares do programa, iniciando com o Prof. João, que falou sobre o “Senso de Justiça” (laranja). Após a explicação do Pilar , foi feita uma dinâmica , a do “Presente” (um pacote feio e outro bonito). O Prof. também falou sobre o Pilar da Responsabilidade (verde), realizando após sua explanação, uma dinâmica com balões. Cada presente encheu três balões, colocando em cada um deles um papel colado com uma responsabilidade. Depois, deveriam procurar mantê-los no ar, junto aos demais professores.
A Prof. Marialba repassou o Pilar do Respeito (amarelo), tendo como atividade a dinâmica da pasta de dentes (realizada no curso). O outro Pilar trabalhado pela mesma professora foi o da Sinceridade (azul). A atividade realizada foi uma variante da dinâmica das ratoeiras, que foram substituídas por copos cheios de água, por onde os professores voluntários, com os olhos vendados eram conduzidos por seus guias, mostrando assim a confiança que um tinha no outro.
A Professora Jacqueline explicou os Pilares do Zelo (vermelho) e o da Cidadania (roxo). As técnicas (dinâmicas) empregadas foram: o Zelograma e o Acróstico (para cada letra do próprio nome os participantes deveriam escrever uma palavra ou frase relacionada com Cidadania).
Na hora do lanche foi oferecido a todos, deliciosa gelatina com creme. Elas representavam todas as cores dos pilares, sendo assim, a culminância de um repasse que agradou a todos os presentes, pela diversidade de dinâmicas e pelo conteúdo rico e bem aproveitado.

MOMENTOS DO REPASSE E ATIVIDADES





Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada